Admirável Mundo Novo – Resenha

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Hoje trago pra vocês uma resenha de um livro sensacional e que com certeza me fez pensar muito: Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley.

DSCN3671_Fotor

Comecei a ler no final de novembro e em 1 semana já terminei . O livro é tão empolgante que você nem percebe que já aconteceu tanta coisa e que já leu tudo. Adorei a temática do livro e a crítica por trás de tudo isso.


O enredo se passa em uma sociedade utópica (distópica na verdade) londrina no ano de 632 depois de Ford. Sim, o Ford que você conhece, Henry Ford, fundador da Ford Motor Company. Ele é tratado como o deus da comunidade, sendo sempre venerado e aclamado em cerimônias comemorativas.

Nesta sociedade os indivíduos são gerados artificialmente, sendo manipulados geneticamente e psicologicamente (a comunidade é essencialmente científica), no âmbito de serem pré-condicionados para pertencerem a uma determinada casta (Alfa+, Alfa, Beta+, Beta, Gama, Delta e Ípsilon), portanto, a sociedade é hierarquizada. O conceito de família, valores morais e ética religiosa são totalmente abolidos desta sociedade, sendo que palavras como “mãe”e “pai” são tidas como extremamente vulgares e são totalmente evitadas de serem pronunciadas. A sexualidade é algo importante e constante na vida das pessoas, mas não é tratada com erotismo e sim como algo totalmente normal e necessário. As crianças recebem educação sexual desde bem pequenas (sendo que até em alguns momentos do livro se narra lugares em que as crianças se divertem umas com as outras juntamente com seus brinquedos sexuais), recebem ensinamentos por hipnopedia (método que se ensina durante o sono) tendo que repetir inúmeras vezes frases prontas a respeito de como devem agir e pensar, de acordo com sua casta.

A paixão, o apego e o amor também são sentimentos evitados pela comunidade, sendo que a quantidade de parceiros sexuais  de uma pessoa ao longo de um mês por exemplo, revela a sua estabilidade e sua normalidade. Ah! E vale ressaltar que as mulheres são constantemente objetificadas pelos homens e por elas próprias.

No momento em que algum indivíduo sente dúvida ou sentimento de incerteza perante a vida se utiliza de uma droga que não provoca efeitos colaterais aparentes , o soma, que o proporciona uma espécie de fuga e prazer instantâneo. O Soma é tratado como medicamento indispensável de todos, sendo distribuído às pessoas como ração diária. A ordem e a estabilidade social é o principal objetivo do sistema, sempre procurando em deixar as pessoas felizes e acompanhadas, pois julgam que a solidão gera desordem.

Como sempre em obras utópicas, há o personagem que questiona o sistema e se rebela contra ao meio em que está inserido. Em Admirável Mundo Novo é um pouco diferente, sim, há um personagem que não se encaixa e se sente desajustado, mas apenas inicialmente, até certo ponto a até um fato ocorrer que o irá transformar. Este personagem é Bernard, que sempre é ridicularizado e criticado pelas pessoas por se comportar de maneira diferente. Isso antes de fazer uma visita a uma Reserva de Selvagens, pessoas que não se enquadram ao “mundo civilizado”, aqueles que vivem como nós, se casam, geram filhos e envelhecem sem nenhum tipo de mascaramento. Lá, Bernard conhece uma família, composta por uma mãe e seu filho, Linda e John (que mais tarde será tratado como Sr. Selvagem), sendo que Linda era uma antiga habitante do Admirável Mundo Novo, o mundo civilizado,  e por algum motivo foi parar nesta reserva. Bernard através de algum jeito consegue trazê-los de volta à sociedade e acaba gerando uma polêmica tremenda.

Muitas pessoas ficam horrorizadas em ver uma mulher, uma antiga habitante, como mãe, velha e “feia”. E ao longo da trama, vai se desenrolando a polêmica por trás de tudo isso e como John se comporta,  é de um jeito incrível e totalmente inesperado.

Eu particularmente amei o livro, achei sensacional como do mesmo jeito em que a sociedade é apresentada como altamente desenvolvida e avançada, pode-se notar um grande medo e atraso das pessoas, por deixarem ser controladas mesmo antes de “nascer”. A crítica que o autor realiza através da obra é ao totalitarismo e ao capitalismo. Após pesquisar um pouco mais sobre a vida de Huxley acabei descobrindo que apesar de ser inglês, ele viveu grande parte de sua vida na Itália, perante o regime fascista de Mussolini, consequentemente, ele viu um regime totalitário sendo posto em prática na sociedade. E como faz alusão a Ford, que foi o primeiro norte-americano a surgir na indústria auto-mobilística e a inventar um método de organização de trabalho para a fabricação em série e padronização de peças, gerando trabalhadores que se comportam como robôs repetindo um único gesto por horas, realiza um crítica ao sistema capitalista e como influencia a vida das pessoas.

Outro aspecto incrível do livro é o fato em que mesmo por ter sido publicado em 1932, escrito há mais de oito décadas, ele permanece atual e fazendo sentido para a sociedade que temos hoje. Uma sociedade em que a padronização das coisas e das pessoas é cada vez mais notada. Indivíduos altamente consumistas e materialistas, sendo determinados e guiados por marcas e mercadorias específicas e por uma tecnologia que guia o mundo e o destino.

Portanto, Admirável Mundo Novo é um daqueles livros que você não pode deixar de ler e que com certeza vai valer muito a pena, recomendo demais!

Espero que tenham gostado da resenha e até o próximo post!

Beijos!

Maria.

 

 

Anúncios

Fotos preferidas de 2017

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

O que dizer de 2017? Pra mim foi um ano decisivo, impactante. Me proporcionou experiências inesquecíveis e maravilhosas, mas também me trouxe algumas que prefiro esquecer (mas que fazem parte e que precisei passar por elas pra estar aqui). Também me fez ter mais conhecimento sobre mim mesma, descobri coisas sobre eu que não sabia que existiam (foi difícil). Foi cansativo, exaustivo, estressante mas no final é recompensador. Olhar pra trás e ver o tanto que eu fiz esse ano, o tanto que aprendi, o tanto que descobri, me traz muito orgulho de mim.

E tudo isso também se aplica na fotografia! Ver o tanto que eu aprendi esse ano e o quanto minhas fotos mudaram, é incrível! Sendo assim, pra fazer uma retrospectiva de 2017, trouxe minhas fotos preferidas que tirei ao longo desse ano, vem conferir!

DSCN3330

DSCN2866_Fotor

DSCN2734_Fotor

DSCN3181

DSCN3175_Fotor

DSCN3215_Fotor

DSCN2722_Fotor

DSCN2679_Fotor

DSCN3142_Fotor

DSCN3154_Fotor

2017-07-24 16_Fotor

DSCN2301_Fotor_Fotor

DSCN2255_Fotor


De todos os meus anos com a minha câmera, o ano de 2017 foi o que eu mais dediquei na questão de estudo , mas menos me dediquei na questão prática. Tirei menos fotos do que 2016, só que aprendi muita coisa! Enfim, em 2018 planejo juntar essas duas coisas, o estudo e a prática constantes.

Obrigada por esse ano de fotos! Espero que tenham gostado e até o próximo post!

Beijos!

Maria.

 

Artistas nacionais que você precisa conhecer

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Sempre gostei de ficar procurando bandas novas e músicas diferentes para conhecer, adoro fazer isso! E no meio dessa pesquisa de todos os dias, acabo achando umas preciosidades que passo a levar pra vida toda. No post de hoje trouxe algumas delas pra vocês!

No cenário fonográfico brasileiro atual, ao contrário do que muitas pessoas dizem, vem surgindo diversas bandas incríveis e com músicas sensacionais! Tem muita gente boa sim! Sendo assim, aproveitando desse contexto, trouxe algumas bandas nacionais que você provavelmente não conhece, mas que com certeza irá se apaixonar. Vamos lá!


  • OutroEu

Essa banda de Nova Iguaçu chegou na minha vida em um momento meio difícil e me ajudou muito com as suas letras, e a doçura na melodia. Não consigo escolher uma música preferida, sou apaixonada por todas!


  • Plutão Já Foi Planeta

Já pelo nome da banda dá pra perceber que eles são criativos e diferentes, isso acontece nas músicas também! Músicas animadas e dançantes, eu adoro!


  • Rubel

Com certeza um dos meus preferidos. As suas composições são impossíveis de não se apaixonar, eu pelo menos sempre me surpreendo com as letras, são incrivelmente simples e bonitas!


  • O Terno

Uma banda que consegue dizer tudo em poucas palavras, é incrível. A primeira música é um grande exemplo disso (todo mundo já passou por isso com certeza). Eles são extremamente criativos que para você ter uma noção, eles tem até videoclipe em 3D!


  • Scatolove

Eles estão bemm no início, mas já são demais! Não sei quantas vezes já ouvi O Tiro (foi tiro mesmo rs), vale a pena divulgar!!


  • Fabiô

Um artista também no início da carreira, mas que já consegue transmitir uma energia incrível através de suas composições, muito bom!


É muito gratificante se notar a presença de pessoas tão criativas e inovadoras no cenário musical nacional e que fazem valer a pena o esforço diário que é o de ser artista em meio a um contexto complicado. Parabéns!

Espero que tenham gostado e até o próximo post!

Beijos.

Maria.

Minha relação com a timidez

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Já vou iniciar esse post fazendo uma pergunta simples (ou não) pra vocês: vocês são tímidos? Você pode responder sim, não, depende da situação ou como foi no meu caso, muito. Em grande parte da minha vida eu respondia à essa pergunta com total convicção de que não, não sou tímida e não tenho problemas com a timidez. Realmente, quando eu era menor era mais extrovertida e sem muita timidez. Mas ao passar do tempo e de acontecimentos que marcaram a minha vida e me fizeram mudar , a timidez começou a surgir pra mim como um grande obstáculo a se superar.

Muitas vezes, eu tinha vergonha de admitir que sou tímida, sim eu tinha vergonha de falar que tinha vergonha (estranho né?). E foi no meio de todo esse contexto que a timidez começou a afetar minha vida que criei meu primeiro blog e descobri um lugar onde conseguia dizer tudo o que vinha a minha cabeça sem medo , nem receio das outras pessoas. Quanto mostro o meu ponto de vista e a minha experiência com a timidez ás pessoas, muitas reagem de um modo dizendo que é bobeira da minha cabeça e que não tem nada a ver. Sim, eu sei que tudo isso, toda essa vergonha é causada pela minha cabeça, realmente eu sei. Mas também sei que não queria ser assim, e que cada pequena evolução, cada pequena palavra que não tinha coragem de dizer antes, pra você ou pra outros pode ser pequeno, sem importância, mas pra quem é tímido, como acontece comigo, é uma grande conquista.

Venho passando por um momento da minha vida que a timidez está presente em todos os instantes do meu dia. Vergonha de perguntar aquilo, vergonha de fazer isso e as vezes até deixo de fazer coisas e de dizer coisas que precisava ter dito, mas a timidez me barra. Não estou querendo que ninguém fique com pena de mim ou coisa de tipo, só estou relatando como é ser uma pessoa tímida e como isso afeta minha vida. Uma coisa que me ajuda muito quando estou em meio de uma crise é companhia, alguém me dizendo que isso é normal e que muitas pessoas passam por isso. Eu não sou menor que ninguém por ter vergonha e não sou incapaz nem nada do tipo. Repito essa frase pra mim todos os dias, pra ter certeza de que eu não me esqueça. Faça isso também!

A pessoa tímida muitas vezes é encarada e tratada como fofa, mas saiba que a última coisa que ela queria é ser taxada de fofa. A pessoa tímida exala que está com medo e vergonha de tudo, ela só não fala porque não tem coragem pra isso. Claro, ninguém tem a obrigação de resolver os problemas de outra pessoa, mas uma ajudinha, um sorriso ou até um início de uma conversa inesperada é algo que mudaria o dia de alguém tímido. Eu digo isso, porque vivencio isso, as vezes em determinadas situações do meu dia, em que me encontro sozinha e sem conversar com ninguém (grande parte das vezes) crio tanta força pra puxar assunto, dizer alguma coisa, mas simplesmente não consigo, eu desisto na hora e volto a ficar sozinha. Consequentemente, sou taxada de antissocial, muito séria, brava e até metida. Características que não tem nada a ver comigo e que a timidez acaba causando.

Você não precisa mudar sozinho, não precisa ficar sozinho! Procure ajuda, se apegue a sua família e tente, se esforce pra dizer o que está passando e que sente falta de ter a companhia de outras pessoas. Por fim, depois desse desabafo (difícil de fazer) queria me dirigir a você que é tímido como eu. Saiba que é normal, a coisa mais natural do mundo. Ninguém vem totalmente pronto a esse mundo e a vida é pra isso, pra nossa auto aprimoração e lapidação. Saiba que não está sozinho e que no fim, tudo dá certo!

Até o próximo post! E não se esqueçam de continuar tentando!

Beijos.

Maria.

 

5 artistas que irão te fazer relaxar

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Uma das coisas que a música consegue fazer comigo é relaxar. Pra mim, nada mais recompensador e relaxante do que chegar em casa, deitar na cama e ouvir uma bela música e só relaxar, sem pensar em nada (que viagem né?).

E no post de hoje decidi compartilhar com vocês essas músicas e artistas que me fazem relaxar de uma maneira incrível! Vamos lá!


  • Iron & Wine

No instante em que já começa a tocar eu já sinto um sentimento de tranquilidade invadir meu corpo. As músicas são muito bonitas , algumas românticas, outras tristes, mas tenha certeza de que todas irão fazer você relaxar demais. A minha favorita no momento é Such Great Heights.


  • Bon Iver

As músicas dele me fazem automaticamente a sorrir, a lembrar de coisas que já aconteceram comigo e agradecer, agradecer muito. Ele é um dos únicos artistas que nunca enjoo, e cada vez mais quero ouvir sem parar. É muito bonito! A minha favorita (desde que me conheço por gente) é Holocene.


  • Angus & Julia Stone

As músicas deles valem tanto pra momentos mais íntimos como o de ficar olhando pro teto e pensando em nada ou  pra aqueles dias (domingo) mais quietos e tranquilos.


  • Wet

O aspecto da banda que mais me faz relaxar é a vibe deles, bem melódica e o timbre da voz da vocalista, acho incrível!


  • Jack Johnson

Músicas que também combinam com um dia mais tranquilo, mais a toa. Ele possui muitas músicas conhecidas e talvez você já tivesse ouvido alguma vez mas não sabia que era Jack Johnson. Agora sabe! 🙂


Como disse no início do post, pra mim relaxar com música é uma das melhores sensações e coisas a se fazer. Realmente me ajuda bastante a desestressar de um dia cansativo. Espero que ajude vocês também e até o próximo post!

Beijos!

Maria.

Sites para a sua fotografia

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Uma coisa que me ajuda desde sempre na fotografia é a internet. Nunca fiz nenhum curso nem nada do tipo, e tudo o que eu sei hoje é advindo de livros , de diversos canais no YouTube e principalmente  de sites. Por ter um blog, sempre gostei de seguir e acompanhar diversos sites, especialmente sobre fotografia!

Então, no post de hoje trouxe pra vocês alguns dos sites que eu mais consulto e que mais me ajudaram a entender um pouco mais de fotografia! Espero que gostem 🙂


logo-fotografia-profissional-4
fonte: site fotografia profissional

É um site que reúne de tudo sobre fotografia. Inspirações de fotos, dicas práticas, técnicas, novidades no mundo da fotografia e muito mais! É muito bom, recomendo!


logo
fonte: site lomogracinha

O site é mais amplo, não se tratando apenas e exclusivamente de fotografia. Mas há dicas de como começar, inspirações e fotos incríveis em diversos posts! É muito fofo e bem feito, recomendo!


dicas-de-fotografia
 fonte: site dicas de fotografia

Parece que quanto mais você conhece o site surge mais post sobre fotografia! É um dos ou senão o meu preferido. Ele reúne as dúvidas mais recorrentes até as mais técnicas e avançadas. É muito bom, recomendo demais!


É um site com uma forma de transmitir a informação de forma bem prática e fácil de entender, perfeito pra quem está começando!


download
fonte: site falando de foto

Gosto muito do jeito em que o fotógrafo (o dono do site) se dirige ao leitor, sinto que estamos conversando pessoalmente! É também um site muito prático e didático, sempre com exemplificações e dicas incríveis que ajudam demais!


Todos esses sites me ajudaram muito e me ajudam até hoje! Espero que auxiliem vocês também! Até o próximo post!

Beijos!

Maria.

Como a fotometria influencia na sua foto

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

No post de hoje vim trazer um tema diferente e muito interessante! Muitas vezes me deparo com situações em que  as pessoas ficam meio perdidas com uma câmera e não sabem por que uma foto não sai do jeito que desejava. Bem, no post de hoje vim esclarecer todas essas dúvidas e solucionar esses problemas pra vocês!

Depois de passar a usar apenas o modo manual da minha câmera foi que descobri esse mundo incrível que é a fotografia. E de fato, a frase “é o fotógrafo que faz a foto, não a câmera” passou a ter muito mais sentido pra mim. Antes, no modo automático, sem eu saber, a câmera estava fazendo o trabalho por mim, escolhendo por mim qual velocidade usar, qual abertura e qual ISO, calma! Vou te explicar tudo isso.No modo manual, em que eu controlava a câmera, me senti muito mais livre e sem estar engessada nos padrões da câmera.

Depois dessa introdução, vamos para o que interessa: porquê minha foto só sai “estourada”?, “porquê não consigo desfocar o fundo?”, “porquê minha foto sai cheia de pontinhos?” , todas essas perguntas e muitas mais que surgem no momento em que se tira uma foto estão relacionadas com as ferramentas de uma câmera, o triângulo da exposição: o ISO, o Diafragma e o Obturador.

Vou explicá-los a vocês de forma simples e rápida de compreender! Vem comigo!


ISO

O ISO é a sensibilidade do filme ou, no caso da câmera digital, do sensor. Quanto menor o ISO, menor é a sensibilidade e quanto maior, maior a sensibilidade. Sendo assim, em um ambiente com pouca luz, seria necessário um ISO alto, para que se capte mais luz e a foto não fique escura. Mass, o ISO determina na foto um aspecto que depende muito do gosto do fotógrafo e das condições em que a foto foi feita (luz,movimento, apoio e ideia) ; com o ISO alto, a foto fica com mais ruídos, que podem prejudicar a nitidez desejada na foto (aqueles pontinhos por toda a foto sabe?) e consequentemente com um ISO menor, a foto fica mais “limpa” e sem ruídos.

Resultado de imagem para iso fotografia

Isso é muito relativo, eu gosto muito de ISO alto em fotos BW (preto e branco), acho que dá um charme maior para a foto. Exemplos de ISO alto e baixo:

*fonte das fotos: stocksnap

Diafragma

O diafragma é o conjunto de lâminas finas que funcionam como uma cortina, localizadas no interior da objetiva (da lente) e atuam na função de deixar passar mais ou menos luz. Na fotografia o diafragma é representado através da letra f, ou seja, toda vez que você ver algo do tipo f/4, f/6 e etc, isso quer dizer que está se referindo a abertura do diafragma ok? Quanto menor for o valor acompanhado ao f, maior a abertura e mais luz passa pela lente e consequentemente, quanto maior for o valor acompanhado ao f, menor a abertura e menos luz passa.

Resultado de imagem para diafragma fotografia

Além de influenciar na quantidade de luz que chega ao sensor ou filme da câmera, a abertura do diafragma pode influenciar em outros aspectos que compõem uma foto como por exemplo a profundidade de campo, que implica no desfoque da área que não está em foco na fotografia (aquelas fotos com fundos bemm desfocados sabem?) e também influencia na nitidez de uma foto! Não irei me aprofundar taanto em valores para se utilizar pois o post irá se tornar muito técnico e esse não é o meu objetivo. Alguns exemplos dos valores de abertura do diafragma:

Obturador

O conhecido e clássico “click” da câmera ouvido ao bater a foto, sim! É o obturador, na verdade é o seu movimento de abre e fecha. A velocidade do obturador, que pode ser controlada e medida pelo fotógrafo antes da realização da foto, consiste no intervalo de tempo (que geralmente são frações de segundo) em que se realiza esse movimento de abre e fecha, feito de cima pra baixo. A velocidade do obturador pode influenciar na quantidade de luz que o sensor irá receber e ao congelamento da imagem de acordo com o movimento na cena.

velocidade-obturador-camera

A velocidade é medida por meio de frações como por exemplo 1/5000 (1 segundo dividido por 5000) sendo uma velocidade rápida ou até 1/100, que é uma velocidade lenta. A velocidade depende do intuito da foto e da quantidade de luz. É recomendável se utilizar velocidades maiores para cenas em que haja mais movimento e resulte em uma foto mais congelada e precisa, sem borrões e também para ambientes com pouca luz, juntamente com um ISO alto. Exemplos da velocidade do obturador em prática:


A partir de uma boa prática e uso desses três pontos que constituem uma foto, pode-se dizer que você tem um bom conhecimento sobre a Fotometria! Espero que eu tenha solucionado algumas de suas dúvidas a respeito de fotografia! Até o próximo post!

Beijos!

Maria.

Sobre a minha crise com a fotografia

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

O assunto de hoje está mais para um desabafo do que tema de post mesmo. Como vocês sabem, criei este blog com o intuito de falar principalmente sobre fotografia, mostrar minhas fotos para vocês e recomendar técnicas, câmeras e muito mais. Ok, mas ultimamente me dei conta que o que menos estou fazendo é  falar de fotografia por aqui. Muitas vezes dedico meu tempo a fazer posts sobre diversos assuntos, menos fotografia.

Venho passando por um momento de autoconhecimento na minha vida. Esse ano foi repleto de acontecimentos que me marcaram muito e me mudaram demais também. Acabei me afastando de pessoas e de coisas que fazia no passado, como por exemplo a fotografia. Eu amo fotografar, amo ficar estudando qual ângulo usar, como fazer com as luzes para ter o resultado que eu quero, amo me aprimorar. Porém, nesses últimos tempos a fotografia se tornou algo distante pra mim, deixou de ser rotina. E isso fez surgir inúmeras perguntas na minha cabeça: será que gosto de fotografia mesmo? será que tenho dom pra isso? Não sei, só vou descobrir se permanecer tentando e me conhecendo.

Quem trabalha com fotografia sabe que é um ramo não tão fácil e que exige sempre novidade, inovação (como todas as profissões) . Eu mesma, que ainda nem sou profissional na área, já tive obstáculos na minha frente a respeito da fotografia e acabei perdendo a força de vontade e a motivação para continuar. E tudo isso fez eu me afastar da câmera e de fotografar. Me arrependo profundamente disto, por ter quase desistido do meu sonho e por achar que nada vai se realizar.

Portanto, depois de todo esse desabafo e alívio do peso das costas que eu estava (ufa) queria avisar vocês que a fotografia vai continuar por aqui sim! E que estou estudando, me aprimorando e batalhando todos os dias para realizar meu sonho! O sonho que tenho de marcar, mudar as vidas das pessoas com as minhas fotos, causar reflexão, espanto e todos os sentimentos possíveis. Porque fotografia é isso afinal, é uma mistura de experiências, vivências e emoções diferentes registradas em um único momento, que durará pra sempre.

Obrigada por lerem até aqui e até o próximo post!

Beijos!

Maria.

Como seria se tivéssemos mais empatia?

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Venho pensado muito esses últimos tempos e cheguei a uma conclusão, triste mas porém realista sobre o que nos falta e o que deveríamos ter mais nesse atual momento da sociedade. Hoje em dia todo mundo anda com pressa, atrasado pra aquilo, correndo pra não perder isso, sempre se esgotando ao máximo para conseguir o que quer. Eu sou assim pelo menos. Cobro muito de mim mesma e no fim acabo deixando de pensar um pouquinho apenas,  quais as consequências de tudo isso na vida outro, não só na minha, que é o  meu foco constantemente. Empatia, é isso o que nos falta, que está com insuficiência na cabeça e nas atitudes das pessoas.

No post de hoje vim discutir com vocês (tentar pelo menos) e tentar responder a seguinte pergunta: como seria se tivéssemos mais empatia?

Bem, mas o que é empatia? Empatia é capacidade psicológica de tentar sentir e compreender o que o outro está passando na mesma situação vivenciada por você, em termos mais populares, é se botar no lugar do outro. Quantas vezes a sua mãe já disse isso pra você? Muitas eu suponho, mas você realmente faz isso? Não estou querendo que esse texto fique com um caráter de autoajuda, mas sim como um aviso de alguém que também comete esses erros diariamente.

Com uma sociedade cada vez mais competitiva e acelerada, a garantia de conquistar o meu espaço, o meu emprego, a minha faculdade, os meus sonhos e tudo aquilo com cada vez mais pronomes possessivos, torna as pessoas mais frias e desprovidas de empatia. Não se pensa se a sua atitude vai gerar consequências na vida do outro, já que o que é meu já foi conquistado e assegurado.

Principalmente nesses tempos de “textões” e discussões sem sentido e intermináveis nas redes sociais, a empatia é aquilo que mais falta nas pessoas. Não se pensa no outro, na condição do outro, nos sentimentos, na família, na vida daquele diferente de você no momento da censura, da crítica e da repressão. Só se pensa que o diferente, aquilo ao qual não estou habituado a conviver, é errado, é negativo, é ruim e não deve existir.

Discursos de ódio, formadores de opinião propagando ações e atitudes de caráter machista, homofóbico, racista e violentos, isso sim está certo e com certeza irá resultar num grande bem maior(ironicamente dizendo). Saibam que não estou querendo atacar ninguém aqui, não sou contra ninguém, só estou dizendo como as pessoas estão se comportando atualmente e sinceramente, estou muito desmotivada.

Sempre ouvi dizer que é a juventude que proporciona revoluções e mudanças em uma sociedade, mas nos tempos atuais, é justamente esses supostos “jovens revolucionários” que propagam esses comportamentos opressores. É triste.

Se tivéssemos empatia, se pensássemos que no futuro isso pode afetar a vida de alguém e não a minha neste momento, o mundo seria melhor na questão de humanidade e caráter. Não digo que a empatia é a solução de todos os problemas e misérias do planeta, mas é um dos componentes de uma grande junção de atitudes que tornariam esse lugar melhor pra todos. Porque pelo que eu sei, a raça humana não vai ser extinta daqui 20, 30, 40 anos e vai ter muita gente que vai passar por aqui ainda.

Então pensemos o que deixaríamos para os futuros seres humanos, os futuros governadores, administradores e formadores de opinião. Tudo seria menos doloroso e complicado se simplesmente pensássemos no outro, apenas no outro, antes de tomar uma atitude precipitada que se diz aos nossos credos e ideias pessoais.

Depois de todo esse discurso, só queria pedir uma coisa, isso se direciona a mim mesma também, peço por mais amor, mais compaixão e por favor, mais empatia.

Maria.

Sobre – Yellow Claw

Oi pessoal!! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Após um tempinho sem postar por aqui, estou de volta! Bem, no post de hoje trouxe uma super recomendação de um duo sensacional, que não sai da minha playlist atualmente pelo fato de ser extremamente viciante!

Hoje vim falar sobre: Yellow Claw


Vindos de Amsterdam, o duo de DJs é composto por Jim Taihuttu , Nils Rondhuis e desde 2016, Leonardo Roelandschap. Sua música é uma mistura selvagem e genialmente bem feita de elementos advindos da trap music, hip hop, dubstep, hardstyle e trance music.

Sua popularidade e reconhecimento mais abrangente se deu por volta de 2010, depois de o duo ter criado uma das festas em uma das casas noturnas mais famosas de Amsterdam, Jimmy Woo. Ao decorrer dos anos de 2012 e 2013, seus singles como “Krokobil”, “Last Night Ever” e  “Nooit Meer Slapen” e seus respectivos clipes tornaram-se virais os mais ouvidos no cenário eletrônico musical holandês e belga, e além de também terem tocado em diversos festivais de música holandeses.

O ano de 2013 lançou o duo no cenário eletrônico internacional, assinaram primeiramente com a Mad Decent, gravadora criada e fundada por muito menos do que o Diplo, se apresentam com o mesmo na BBC Radio e logo depois no festival Tomorrowland. Os EPs “Amsterdam” e “Amsterdam Twerk Music” foram lançados nesse mesmo ano. Lançaram o single de repercussão internacional “Shotgun” que os levou a posição 10 na Holanda e 20 na Bélgica.

Depois de tudo isso, só foi álbum bom e música incrível lançada uma atrás da outra. Após a assinatura com a Spinnin Records ocorrida em 2013, lançaram seu primeiro álbum “Blood for Mercy” e o mais recente “Los Amsterdam” que contém canções como “Good Day”, “Light Years”e “City on Lockdown”, músicas incríveis. E nesse ano de 2017 participaram pela segunda vez do festival Tomorrowland , só que desta vez no Mainstage.

Bem, depois dessa contextualização da carreira e trajetória da banda,vou dizer a minha impressão e o que absorvo quando ouço esse duo. Confesso que inicialmente, na primeira que ouvi o som deles, achei muito pesado e muita informação numa música só. Não tinha parado pra prestar atenção e perceber que toda aquela informação combinava de uma forma incrível. Uma característica muito marcante nas músicas deles é o fato da maioria das músicas não possuírem uma introdução e sim começarem diretamente com a letra e a melodia, gosto muito disso. Outro ponto bastante relevante a respeito das músicas é a grande quantidade de graves pesados e de um drop impactante e que algumas vezes não possui conexão nenhuma com a melodia da música, isso torna a música muito mais dançante e viciante , obviamente.

Eu vejo o duo como uma grande e boa inovação no cenário eletrônico mundial, porque eles ao mesmo tempo fazem a tradicional e boa música eletrônica, com repetições, graves e batida marcada e também inovam por misturarem diversos elementos diferentes, isso é muito interessante. O resultado de tudo isso são álbuns com músicas extremamente dançantes e versáteis para cada situação. Podem ser ouvidas tanto em uma festa ou em um momento mais casual. Adorei o duo, e para a nossa alegria, eles vem no Lollapalooza do ano que vem! Sim!! Vai ter Yellow Claw no Brasil! Ao vivo e a cores!

Enfim pessoal, recomendo demais pra vocês esse duo incrível e espero que tenham gostado do post! Deixo aqui as músicas deles que mais gosto e  mais ouço:

 

Até o próximo post! Beijos!

Maria.